Nasceu-nos um Menino !

Chegamos ao Natal, celebração importante na liturgia e na vida da Igreja. É a celebração do Mistério Pascal de Cristo, acontecendo na sua Encarnação e em seu Nascimento. 
Toda celebração caracteriza-se pela presença do mistério celebrado e pela nossa participação nele. Celebrando o Natal, o Nascimento do Senhor Jesus, aprendemos mais sobre Ele e recebemos maior participação. Não somente lembramos, mas fazemos memória. Tudo aquilo que foi o nascimento de Jesus, vem a nós com a mesma intensidade do encontro com Deus e da santificação salvadora. Manifestou-se a graça de Deus, fonte de salvação. 
O evangelho da missa da meia-noite proclama o Nascimento de Cristo e a aparição dos anjos. O texto quer mostrar o tempo, o dia, o lugar e a circunstância do Nascimento. Foi no tempo do imperador Augusto que reinou de 30 antes do nascimento de Cristo até o ano 14. 
Foi durante o recenseamento, na cidade de Belém, cidade da família, que José e Maria vieram de Nazaré. Ali, na cidade já cheia de gente, tiveram que ficar não num quarto, mas onde estavam os animais. Ali, num cocho, sobre a palha, vem à luz de nosso mundo a Luz do mundo. Apareceu a graça salvadora, o abraço misericordioso de Deus que nos anima a mudar e ir a Ele. Este pequenino que nasce é o Deus forte, o príncipe da paz. (Is 9,2-7) 
Revelou-se o mistério de Deus! Já conhecemos o mistério que ilumina nosso coração. Mesmo que digamos que o Natal se tornou comércio, mesmo que a fé não seja o mais importante, nós levamos duas realidades: o coração de pastor e os olhos da fé: foram e viram o Verbo Encarnado. Na gruta estão Maria e José no silêncio da fé. Ver, aceitar e amar. 
Nossa realidade humana acolhe a presença de Deus e sente alegria. Sabemos ver nos pequenos gestos de Deus todo seu mistério de Salvação. Parece-me que, para nós, ir a Belém, é o caminho batido de nosso dia-dia: Não erramos na boa vontade e no interesse em acolher esta bondade de Deus, mesmo quando vemos que somos somente nós e estamos sós. O contentamento é como um revoar de anjos cantando no céu. O salmo aclama: alegrem-se os céus e exulte a terra (Sl 95). 
Qual é a mensagem do Natal para nossa vida? Continuar indo sempre a Belém para aprender daquela escola como se vive com Deus e com os irmãos. Se Deus, no seu amor, fez de tudo para estar conosco, nós também temos a mesma possibilidade ao procurarmos viver com Deus e com os irmãos, entrando no mundo como Jesus entrou: para amá-lo dar-lhe vida e salvá-lo. 
Se por um lado seguimos Jesus, sigamos também a Virgem Maria e José servindo ao mistério de Deus com a simplicidade de nossa vida. Assim manifestamos a graça de Deus que é fonte de salvação para todos.
Texto: A12
COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
PORTAL IGREJA NA MÍDIA - COMUNICAÇÃO À SERVIÇO DA IGREJA.. Tecnologia do Blogger.