Exaltação da Santa Cruz: festa da vitória do Amor

“Vitória, tu reinarás, ó Cruz, tu nos salvarás”
A festa da exaltação da Santa Cruz insere no calendário litúrgico desde longa data, e tem como sentido maior promover o reconhecimento do madeiro da cruz como o instrumento de salvação do gênero humano, como sinal redentor de Cristo, como forma suprema pela qual Jesus, o Ressuscitado, quis fazer uso para nos mostrar a profundidade de seu amor.
Sendo assim, revestida de vermelho, cor do martírio e da paixão, a Igreja, diferente do sentimento da sexta-feira da paixão, neste dia 14 de setembro, não olha a cruz como instrumento da morte e destruição do Filho de Deus, mas a olha como o sinal sagrado que é símbolo de nossa redenção e religião – o cristão tem na cruz a marca de sua vitória em Cristo.
No dia de hoje a Igreja celebra o Cristo, que se oferecendo como vítima de expiação de nossos pecados, deixa-se morrer para renascer. “Se o grão de trigo não morre, ele não produz frutos”, nos disse Jesus. Ao morrer na cruz, Jesus converteu o instrumento de morte usado pelos romanos, em terreno fecundo onde nasceu o amor eterno. Passando pela Cruz, Cristo Ressuscita e do madeiro de morte renasce o sinal da vida! Se na Antiga Aliança tinha sido dito que seria maldito todo o que fosse suspenso no madeiro, Jesus, Filho de Deus, inverte a profecia de maldição e passa a sinalizar a Cruz-madeiro como fonte de salvação. Sendo Deus, Jesus pode e fez da cruz um sinal de amor!
Para o cristão de todos os tempos, a cruz sempre foi referência de sua fé. Ao marcar as igrejas com uma cruz, ao trazer para as paredes da casa o crucificado, ao ter preso ao pescoço um cruzinha de madeira ou metal, ao persignar-se com o sinal da cruz, enfim, seja qual for o gesto ou símbolo, a cruz, para o cristão, estará sempre em evidência, como que nos recordando o amor de Jesus por nós e a nos recordar que pela vida, seguindo o Cristo, nós mesmos teremos que enfrentar nossas cruzes.
O sentimento que nos deve guiar hoje, dia do Triunfo e Exaltação da Santa Cruz, é aquele que nos projeta em direção a Deus Pai, que querendo ser amado, permitiu que o Verbo, Jesus Cristo, vivesse em nosso meio, assumisse nossa natureza, padecesse como homem injustiçado e morresse numa cruz por amor. Esta entrega absoluta de Deus em Jesus Cristo, cujas ações foram sempre inspiradas pelo Espírito de Deus, deve ser para nós fonte de inspiração de vida, no sentido de nós mesmos nos entregarmos por amor pela redenção e felicidade de nossos irmãos. Somente na cruz entendemos a profundidade do amor de Jesus por nós e pela humanidade. Somente mirando a Cruz conseguiremos nós também ser um reflexo do amor de Deus para o mundo que nos cerca!
“Bendita e Louvada seja no Céu a Divina Luz, e nós também cá na terra, louvemos a Santa Cruz!”
Informações: A12
COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
IGREJA NA MIDIA DE COROATÁ. Imagens de tema por Maliketh. Tecnologia do Blogger.

NOTÍCIAS GERAIS DA ICAR

NOTÍCIAS GERAIS DA ICAR

AGUARDEM...!

GRUPOS, MOVIMENTOS OU PASTORAL

GRUPOS, MOVIMENTOS OU PASTORAL

AGUARDEM...!

CIDADES DA DIOCESE DE COROATÁ

CIDADES DA DIOCESE DE COROATÁ

AGUARDEM...!