10 conselhos do Papa Francisco para os jovens.

1- Nunca termine o dia sem fazer as pazes.
Sabe porquê? Porque a guerra fria no dia seguinte é muito perigosa. “Padre, como proceder para fazer as pazes?”, poderia perguntar um de vocês. Não são precisos discursos, basta um gesto e tudo acaba, a paz está feita. Quando há amor, um gesto ajusta tudo. (Saudação na Janela do Paço Episcopal, 28 de julho).

2- Faça o download de um coração bom.
Não te detenha à superfície das coisas e desconfie das liturgias mundanas do aparecer, da maquiagem da alma para parecer melhor. Em vez disso, faça o download do link mais seguro de todos: um coração que vê e transmite o bem sem se cansar. E aquela alegria que gratuitamente recebestes de Deus, por favor gratuitamente dai-a, porque muitos esperam por ela. E esperam recebê-la de vós. (Homilia no Campus Misericordiae, 31 de julho).

3- Não perca a boa curiosidade.
Esse é o segredo da alegria. Porque a vida não deve ser fechada numa gaveta. Perante Jesus, não se pode ficar sentado à espera de braços cruzados; a Ele que nos dá a vida, não se pode responder com um pensamento ou com uma simples mensagem. Zaqueu era uma figura pública; sabia que, tentando subir à árvore, se faria ridículo aos olhos de todos. Porém superou a vergonha, porque a atração de Jesus era mais forte. (Homilia no Campus Misericordiae, 31 de julho).

4- Defenda sua liberdade.
Quando escolhemos a comodidade, confundindo felicidade com consumo, o preço que pagamos é muito, mas muito caro: perdemos a liberdade. E há tantas pessoas cuja vontade é que os jovens não sejam livres, há tantas pessoas que não vos amam, que vos querem entontecidos, pasmados, adormecidos, mas… livres, nunca! (Vigília no Campus Misericordiae, 30 de julho).

5- A felicidade não está num sofá.
Sim, julgar que, para ser felizes, temos necessidade de um bom sofá. Um sofá que nos ajude a estar cômodos, como os que existem agora, modernos, incluindo massagens para dormir, que nos garanta horas de tranquilidade para mergulharmos no mundo dos jogos e passar horas diante do computador. Provavelmente, o "sofá-felicidade" é a paralisia silenciosa que mais nos pode arruinar, que mais pode arruinar a juventude. (Vigília no Campus Misericordiae, 30 de julho).
6- Sem a misericórdia não se pode fazer nada.
Repassando a Via-Sacra de Jesus, descobrimos de novo a importância de nos configurarmos a Ele, através das 14 obras de misericórdia. Estas nos ajudam a abrir-nos à misericórdia de Deus, a pedir a graça de compreender que a pessoa, sem misericórdia, não se pode fazer nada. (Via-Sacra na Esplanada de Błonia, 29 de julho).




7- O Caminho da cruz é o caminho da felicidade.
Hoje a humanidade precisa de homens e mulheres, particularmente jovens como vós, que não queiram viver a sua existência pela metade Ele quer fazer de vós uma resposta concreta às necessidades e sofrimentos da humanidade; O Caminho da cruz é o caminho da vida e do estilo de Deus. (Via-Sacra na Esplanada de Błonia, 29 de julho).




8- Com licença, obrigado e desculpa.
Quando encontro um jovem, uma menina, que se casou, digo: “Estes são daqueles que têm coragem”! Pois não é fácil formar uma família, não é fácil comprometer-se na vida para sempre, é preciso ter coragem. Perguntam-me como fazer para que a família continue sempre para diante e ultrapasse as dificuldades. Sugiro-lhes que usem sempre essas três palavras. (Saudação na Janela do Paço Episcopal, 28 de julho)

9- Deus não se importa com o celular que você tem.
Deus nos ama assim como somos, e nenhum pecado, defeito ou erro Lhe fará mudar de ideia. Para Jesus, ninguém é inferior e distante, ninguém é insignificante, mas todos somos prediletos e importantes: tu és importante! E Deus conta contigo por aquilo que és, não pelo que tens: a seus olhos, não vale nada a roupa que vestes ou o celular que usas; não Lhe importa se andas na moda ou não, importas-Lhe tu, assim como és. A seus olhos, tu vales; e o teu valor é inestimável. (Homilia no Campus Misericordiae, 31 de julho).

10- Tenha coragem!
Se, para o futuro, sou esperança e, do passado, tenho memória, resta-me o presente. Que devo fazer no presente? Ter coragem. Ter coragem! Ser corajoso, ser corajoso, não me assustar. (Encontro com os voluntários da JMJ, 31 de julho).

Informações: Jovens de Maria
COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
PORTAL IGREJA NA MÍDIA - COMUNICAÇÃO À SERVIÇO DA IGREJA.. Tecnologia do Blogger.