Em coletiva, bispos abordam conjuntura política e 10 anos da Conferência de Aparecida.


Nesta quarta-feira (26), primeiro dia da 55ª Assembleia Geral da CNBB, as discussões refletiram importantes trabalhos pastorais da Igreja do Brasil. O Arcebispo de São Paulo (SP), Cardeal Odilo Pedro Scherer, o Arcebispo de Mariana (MG), Dom Geraldo Lyrio Rocha e o bispo auxiliar de São Luís (MA), Dom Esmeraldo Barreto de Farias comentaram assuntos relacionados.

Iniciação Cristã

Dom Geraldo Lyrio Rocha explicou a necessidade da CNBB em abordar como tema central a ‘Iniciação Cristã’. “Nós estamos em uma sociedade cada vez mais pluralista, em um contexto em que a família já não dá conta em transmitir a fé cristã aos seus próprios filhos. Então a Igreja precisa rever toda essa questão e aprender com a experiência da Igreja antiga como alguém pode caminhar e tornar-se cristão, consciente, atuante e inserido na comunidade eclesial para ser de fato discípulo de Jesus e viver a sua fé”, afirmou.

10 anos da V Conferência de Aparecida

Dom Esmeraldo falou sobre os 10 anos da V Conferência de Aparecida, que reuniu todo Conselho Episcopal Latino Americano (Celam) em 2007 em Aparecida (SP) e contou com a presença do então papa Bento XVI.

"A Conferência de Aparecida retoma o eixo da missão para a vida de toda a Igreja. O Concilio Vaticano II proclamou o decreto Ad Gentes - sobre a Atividade Missionária da Igreja, visando a evangelização em outras regiões, em outros países, mostrando que a Igreja é por natureza missionária. Proclamando a missão como eixo da vida cristã e contribuindo para formar discípulos e missionários. Nessa formação o acento está no encontro com Jesus. Isso nos conduz numa formação pessoal e pastoral”.

Manifestações populares e a Reforma da Previdência

O Cardeal Odilo Pedro Scherer comentou manifestações coletivas e a convocação de greve geral feitas por movimentos sociais e sindicatos para a próxima sexta-feira, 28. Reafirmando a posição da Conferência, o Cardeal defendeu o direito do povo em se manifestar.

“O povo te direito de se manifestar, de pedir esclarecimentos a respeito de questões como da Previdência Social e a Reforma Trabalhista. Essas manifestações visam que se chegue ao melhor. Que a Reforma da Previdência seja a melhor possível e que não venha prejudicar os mais pobres e privilegiar outros que podem naturalmente contribuir mais”, afirmou.

Pautas da Assembleia

Dom Odilo Pedro Scherer ainda falou sobre os temas que serão discutidos nos dias de assembleia destacando a aprovação da nova tradução dos textos litúrgicos, assuntos relacionados a Doutrina da Fé, a exortação Apostólica Pós-Sinodal do Papa Francisco “Amoris laetitia”, sobre o amor na família e momentos de reflexão dos momentos atuais vividos no Brasil.

Corrupção

Dom Geraldo Lyrio Rocha falou sobre a corrupção e lembrou o Projeto de Lei de Iniciativa Popular Ficha Limpa como um importante instrumento iluminador do eleitor.

“A Igreja, através da CNBB, tem procurado acompanhar com muita atenção e dando a colaboração que é própria da Igreja. A Igreja não é um partido político, a Igreja não é um sindicato, não é uma ONG, como tantas vezes o Papa Francisco tem recordado. A posição da Igreja se situa mais no nível ético e da defesa dos valores morais”, afirmou.

Informações: A12
COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
IGREJA NA MIDIA DE COROATÁ. Imagens de tema por Maliketh. Tecnologia do Blogger.

PASSANDO

PASSANDO

POR REFORMULAÇÃO

POR REFORMULAÇÃO

AGUARDEM !!!!

AGUARDEM !!!!